Como proteger o email corporativo na nuvem?

Um assunto bastante discutido é a questão do uso do correio eletrônico em nuvem, a famosa computação em nuvem.

Por ser este um tema ainda muito novo, não há um posicionamento específico do judiciário brasileiro quanto aos contratos de computação em nuvem, bem como sobre os aspectos de discussão de territorialidade.

Uso da Nuvem

O uso da “nuvem” significa a aplicação de um modelo de disponibilização de softwares e de infraestruturas de processamento e armazenamento de dados através de uma rede (internet).

O princípio da nuvem é de virtualização total e de máxima disponibilidade dos dados, onde é irrelevante o local de acesso e o dispositivo utilizado. Ou seja, um princípio que desafia o modelo jurídico atual, ainda baseado em fronteiras físicas.

Considerando que a nuvem pressupõe um mundo sem barreiras, mas que apesar de plano e globalizado ainda é extremamente local – no sentido da legislação de cada país e da própria soberania dos Estados -, há elevada preocupação no tocante a segurança da informação e a eventual indisponibilidade do serviço que impeça acesso aos dados, bem como infração a leis específicas de proteção de dados sensíveis ou sigilosos, dependendo do tipo de informação e dos países envolvidos (país do prestador de serviço, país do contratante detentor das informações, país da origem dos dados das pessoas ou empresas).

Tipos de nuvem

Já há uma oferta de quatro tipos de “nuvem”.

A nuvem privada é de propriedade exclusiva de uma empresa, para uso próprio, que detém seu controle e suporta seus custos de infraestrutura.

Já a nuvem pública é a mais conhecida pelo custo baixíssimo e grande parte dos serviços e aplicações da web estão baseados nela, de caixa postal, de e-mail gratuito a redes sociais.

A nuvem comunitária envolve um conjunto de empresas que se conhecem e se reúnem para compartilhar os custos de infraestrutura, tem sido bem comum em alguns mercados ou mesmo em grupo de empresas.

E o último formato, que é a da nuvem híbrida, faz uso de um ou mais modelos, diferenciando o tipo de nuvem conforme o grau de segurança necessário a aplicar aos dados e às exigências legais relacionadas aos mesmos.

26/06/2012 – Mandic Cloud Solutions

Gostou do conteúdo? Tem alguma dúvida? Entre em contato com nossos Especialistas Mandic Cloud, ficamos felizes em ajudá-lo.

Serviços Profissionais em Cloud