Lançado Kubernetes 1.10 e CI Project Dashboard 1.3 multi-plataforma

A versão 1.10 do Kubernetes adiciona recursos beta a três áreas principais, incluindo armazenamento, segurança e redes. Nas notícias adicionais relacionadas ao Kubernetes, o projeto de CI multi-plataforma (que integra, testa e faz o deploy de projetos no ecossistema CNCF) lançou recentemente o CI Dashboard v1.3.0 e o Kubernetes App Def Working Group abriu uma pesquisa para todos os usuários do Kubernetes que desejem compartilhar seus casos de uso e requisitos para fazer o deploy de aplicativos no Kubernetes.

No lançamento do Kubernetes 1.0, a implementação do Container Storage Interface (CSI) se move para beta, o que significa que instalar novos plugins de volume agora é “tão fácil quanto fazer o deploy de um pod”. Os plugins de volume do Kubernetes eram anteriormente todos “in-tree”, o que significa que o código fonte estava incluído no repositório principal do Kubernetes.

A desvantagem dessa abordagem é que ela exige que provedores de armazenamento terceirizados que desejam oferecer suporte ao Kubernetes comitem o código no repositório do Kubernetes e, assim, sejam vinculados aos cronogramas de lançamento do Kubernetes. Este novo trabalho, conduzido principalmente pelo Storage Special Interest Group (SIG), permite que provedores de armazenamento terceirizados desenvolvam suas soluções de forma independente fora do core da base de código do Kubernetes.

O gerenciamento de armazenamento local durável (não compartilhado) progrediu para beta nesta versão, tornando o armazenamento anexado localmente (não conectado à rede) disponível como uma fonte de volume persistente. Isso significa maior desempenho e menor custo para sistemas de arquivos distribuídos e bancos de dados.

Esta versão também inclui várias atualizações beta para Volumes Persistentes: o Kubernetes pode impedir automaticamente a exclusão de Persistent Volume Claims que estão em uso por um pod e um Volume Persistente que está vinculado a uma Persistent Volume Claim. Isso ajuda a garantir que os objetos da API de armazenamento sejam excluídos na ordem correta.

O Kubernetes adiciona outro ponto potencial de extensão à versão 1.10, com provedores de credenciais kubectl externos lançados em alpha. Isso permite que os provedores de nuvem e outros desenvolvedores de plataforma liberem plugins binários para lidar com a autenticação de serviços IAM de provedor de nuvem específicos ou que se integram a sistemas de autenticação internos não suportados na árvore, como o Active Directory. Isso complementa o recurso Cloud Controller Manager adicionado na versão 1.9.

A capacidade de alternar o serviço DNS do kube-dns padrão para o projeto CoreDNS hospedado por CNCF no momento da instalação agora é suportada na versão beta. O CoreDNS tem menos “partes móveis” do que a solução padrão e, portanto, é mais simples de operar, e os engenheiros podem configurar o CoreDNS para suportar muito mais casos de uso do que o kube-dns, bastando para isso modificar o Corefile. Informações adicionais sobre as opções de configuração podem ser encontradas no site CoreDNS.

O CNCF CI Working Group tem trabalhado no projeto de CI multi-plataforma para integrar, testar e implementar projetos dentro do ecossistema da CNCF.

O projeto consiste de um sistema de teste entre nuvens, um servidor de repositório de status e um painel. O sistema de testes de nuvem possui três componentes principais – o processo de build do pipeline (que é opcional e pode usar artefatos de build do projeto), multi-plataforma e multi-projeto – que validam continuamente a interoperabilidade de cada projeto CNCF para qualquer commit em todos os provedores de nuvem suportados. Por exemplo, isso permite que a equipe do Prometheus garanta que suas últimas alterações de código funcionem com a última versão estável do Kubernetes e a próxima versão proposta.

O grupo lançou recentemente o CI Dashboard v1.3.0, que é licenciado sob a Apache License 2.0 e publica os resultados diariamente.

Cloud Native - CI Dashbord
 

Kubernetes Cross-cloud CI Project Dashboard

Em notícias adicionais relacionadas ao Kubernetes, o Kubernetes Application Definitions Working Group, e o Apps Special Interest Group anunciaram que estão rodando uma pesquisa para descobrir como os engenheiros têm feito deploys de seus aplicativos no Kubernetes. As informações coletadas ajudarão os responsáveis pelo projeto Kubernetes a entender melhor os requisitos relacionados à criação e operação de aplicativos na plataforma. Os dados coletados são anônimos e serão disponibilizados publicamente após a conclusão da pesquisa, que deve levar aproximadamente 10 minutos para ser concluída, e todos os usuários do Kubernetes são incentivados a participar.

O Kubernetes 1.10 está disponível para download no GitHub, e uma série de tutoriais interativos também está disponível para engenheiros que desejam aprender mais sobre a plataforma. Mais informações sobre a iniciativa de integração contínua entre nuvens podem ser encontradas no repositório GitHub do projeto e os interessados podem participar da Pesquisa de aplicativos do Kubernetes por meio do Formulário Google.
 
Fonte: InfoQ
 

Gostou do conteúdo? Tem alguma dúvida? Entre em contato com nossos Especialistas Mandic Cloud, ficamos felizes em ajudá-lo.



Serviços e Plataformas Cloud